EU JURO, by Tânia Machado

1990 – NADA A DECLARAR | 21 de maio de 2009


Com excessão de ter sido o ano que conhecemos o Baerenz, 1990 acho que não tenho nenhum outro amigo a declarar (pelo menos não vem nenhum na memoria).
Por causa do Plano Collor, nos, como todos os brasileiros, ficamos com 50 “moedas” nas mãos e estagnados, sem reação para nada.
Até a Feira Nacional não aconteceu naquele ano, pois ninguém sabia o que vinha pela frente…
A única coisa boa que aconteceu foi que, em virtude da penuria financeira que estávamos, convocamos uma assembleia da Mãos de Minas para ver o que faríamos – se fechávamos ou se continuávamos…
Resultado, naquela data o Conselho Deliberativo decidiu que os artesãos associados, além da mensalidade, deveriam fazer uma doação sobre os valores emitidos nas Notas Fiscais via Mãos de Minas e determinaram o percentual de 3%.
A decisão daquela época é que dá sustentabilidade a Mãos de Minas e permite que consigamos manter a estrutura hoje existente.
É isto mesmo…das grandes crises é que vem as grandes soluções…

Anúncios

Deixe um comentário »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: