EU JURO, by Tânia Machado

ANNA MARINA

30 de setembro de 2009
Deixe um comentário

Hoje, mais uma vez a Anna Marina deu uma força para os nosso projetos.
Pelo menos umas quatro ou cinco vezes por ano, sua coluna esta na íntegra, divulgando e valorizando o que a gente faz em prol do artesanato.
Leio sua coluna todos os dias. Os assuntos são sempre de interesse comum onde quase que na maioria das vezes a gente se identifica com eles.
Mais de uma vez escrevi algum desabafo e mandava pra ela (até assuntos pessoais, mas comum e possivel de acontecer a todos – qdo por exemplo minha filha sofreu um sequestro relampago, quando a Prefeitura bloqueou os recursos da Mãos de Minas) e não é o meu espanto que ela apoiava integralmente e publicava em sua coluna.
Nem sei como agradecer a Anna Marina todo o apoio recebido nestes anos todos…é impagável!
Se voces não tem o costume de ler sua coluna no Estado de Minas, passem a fazê-lo: de segunda a sábado é no caderno Cultura, na pagina 2 e aos domingos tem um caderno quase que só dela, falando sobre moda, decoração, entrevistas com pessoas especiais, etc.
Já faz parte da minha rotina…acordo, pego um café e vou ler o que a Anna Marina esta mandando de recado…So depois disto é que vou ver o que tem a mais no jornal.
Vale a pena ver!

Anúncios

Historico da feira Nacional

30 de setembro de 2009
Deixe um comentário

Este ano estamos fazendo vinte anos de Feira Nacional e lançando o Salão do Artesanato.
Fico lembrando a primeira feira em 1989 que loucura que foi…
Primeiro eu via a Unilar e achava que as coisas aconteciam naturalmente…Via aquelas filas enormes das pessoas para entrarem no Minas Centro, pagando… e achava que se eu fizesse uma feira ia ser assim também…Acho engraçado, pois vejo outras pessoas hoje, pensando igual eu pensava…As pessoas veem a FNA com aquela multidão e lançam também um feira achando que vai ser igual…Não é bem assim. Um evento para “pegar”, demora alguns anos.
Mas voltando a 1989, a gente pagou passagem, hospedagem e alimentação para todos os expositores de fora…eles tinham que dar de contrapartida 10% sobre as vendas. Foi uma sonegação geral…Ninguém pagava e sonegava até quando eu ia comprar…me falavam na maior cara de pau. Olha não vou emitir a notinha não tá? Assim eu não pago os 10%.
A gente tinha um computador que teoricamente era para controlar as vendas…ele ficava fazendo aquele barulhinho da impressora o tempo todo: prrrriiiissspriiiisssspriiiisss, mas era so barulho. Não conseguíamos ter controle de nada…
Nossa mídia, além a que o Ives Alves da Globo deu de graça, eram umas faixas na rua que a gente olhava encantada achando simplesmente o máximo…Rádio, Out door, bus door, folhetos? Que bobagem…servem pra quê?
Fizemos 100.000 ingressos, pois se a Unilar tinha 100.000 visitantes, porque não a Feira Nacional…RSRSRSRS…não vendeu nem 5.000 (lembro que cheguei a cogitar com a Policia Militar apoio para recolher o dinheiro da bilheteria, pois pelos nossos cálculos ia ser muito).
Agora buscando o histórico das feiras passadas, temos fotos de todas – menos da 1a. Feira Nacional… nem pensavamos que íamos precisar futuramente…
Serviço médico? Neeeiiimm! Secretaria de Atendimento????Prá quê? Segurança? Tínhamos se não me engano uns tres homens…hoje trabalhamos com mais de 80. Placa na frente do Minascentro? Pra quê? todo mundo sabe onde é????
Hoje vejo o quanto a gente foi corajosa e irresponsável ao mesmo tempo…Ainda bem que Deus, Buda, Oxossi, Ala, e tantos outros poderosos do universo estavam conosco para que sobrevivessemos e hoje estivessemos comemorando vinte anos de feira!


SINDICATO DAS DOMESTICAS

28 de setembro de 2009
1 Comentário

Em 1987 fui nomeada Diretora do Conselho Estadual da Mulher, onde o projeto de governo Mãos de Minas estava lotado.
Para não ficar somente mexendo com os assuntos da Mãos de Minas, eu tinha outras tarefas na defesa dos direitos da mulher.
Era uma época que começava a se discutir os direitos das dométicas e a presidente do sindicato das domésticas chamava-se Maria Ilma e era uma pessoa maravilhosa. Resolvi então ajudá-la a fazer o I Encontro Estadual da Empregada Doméstica. Foi muito dificil pelas questões financeiras, mas foi muito gratificante quanto aos resultados. Os debates e as discussões eram super profundos e ninguém estava lá se lamuriando ou então reclamando das patroas ou do serviço. Elas somente queriam regularizar uma situação de direitos, mas também de deveres e responsabilidades.
O encontro foi tão bom, que resolvi nos meses seguintes organizar o encontro das patroas, pois elas como empregadoras, deviam também ser ouvidas e participar dos debates.
Foi um caos…so apareceu patroa histérica falando “daquela desgraça que tenho lá em casa”…”daquela preguiçosa que so sabe comer”, “daquela incompetente que quer ganhar altos salários”…e daí pra frente.
O encontro era para ser de tres dias e encerrou no primeiro dia…Pedi desculpas para a Maria Ilma e suas acompanhantes e seguidoras e vi o quanto elas estavam mais conscientes de buscar seus caminhos do que as patroas (pelo menos as que foram no encontro). Teve momentos que fui falar dos direitos das empregadas enquanto ser humano e quase fui trucidada em praça publica!
Nunca mais voltei ao assunto patroas, continuei, dentro do que me era possivel, a ajudar a Maria Ilma.


CONCURSO MATRIOSKAS DO BRASIL

27 de setembro de 2009
Deixe um comentário

Gente,
A Katia Regina pediu para que eu divulgasse o concurso de Matrioskas no Brasil.
entrem no link abaixo:

http://www.flickr.com/groups/matrioskas_do_brasil/discuss/72157619136813732/

http://www.flickr.com/groups/matrioskas_do_brasil/discuss/72157619297449367/


Publicado em GERAL

MARIA DE LOURDES VIANA MACHADO – 1916 – 2008

26 de setembro de 2009
Deixe um comentário

Hoje faz um ano que minha mãe faleceu…
Os seus ultimos 3 anos e meio de vida ela morou lá em casa.
Apesar de estar numa cadeira de rodas, com enfermeira 24 horas, usando fraldas, elas nunca esmoreceu!
Tava sempre rindo, com uma carinha melhor do mundo, sempre arrumadinha, perfumada e maquiada. Sair de casa sem um baton…nem pensar…
So teve uma época que ela adorava um tenis…Indiferente da roupa que estava, chic, social, passeio, de casamento…ela botava o tenis…Ficava meio ridículo, mas se era assim que ela gostava, era assim que ia ser feito!
Assim que a gente lá em casa fazia…O que ela queria era feito…
Teve um lance, quando ela tinha acabado de sair de 30 dias de CTI tres anos e meio antes, que quase fiz um desastre…
Ela estava no quarto, com enfermagem 24 horas, ligada ainda a alguns aparelhos, quando ela me demonstrou que estava com vontade de comer chocolate! Não podia, pois a diabetes estava sendo medida a cada quatro horas…Mas pensei: o que vai fazer mal um pouco de mousse de chocolate…comprei, coloquei escondido da enfermeira e quando esta saiu do quarto, lambuzei a boca dela de mousse e disse: come rápido! Ela se deliciou…Meia hora depois eles vem medir a diabetes e estava nas alturas…Queriam levá-la de volta ao CTI e eu tive que confessar que tinha dado mousse de chocolate para ela…
Depois que ela saiu do hospital, teve que fazer umas duas vezes um exame, onde o preparatório ela tinha que tomar 3 litros de uma água com uma mistura que dava um gosto horrível…Assim, eu e o Toninho (nosso motorista no Centro Cape), ajudávamos ela a tomar o liquido…e quando a enfermeira chegava…diziamos na maior cara de pau: ela já tomou tudo…Ela de divertia até com estas estripulias…
Teve um sonho que ela não realizou…Ela queria andar de Halley Davson com o meu filho…tirou foto de capacete, camiseta da Halley, morria de rir das fotos, mas andar de moto realmente era muito pra ela.
Antes de passar mal em 2005, ela morava sozinha e batia perna pelo bairro Sion o tempo todo. conhecia todo mundo e trabalhava na oficina dos Meninos e Meninas do Morro do Papagaio como voluntária…ensinou as meninas a fazer um monte de coisas antigas que não se sabia mais…
Tenho muita saudade dela…Mas lamento sua perda, não a sua morte, pois mesmo com a carinha feliz que ela sempre estava me angustiava muito ver que ela agora era dependente, não conseguia mais fazer seus trabalhos manuais, pois o derrame impossibilitou a sua mão…
Mas sei que ela deve estar feliz também onde esta agora, com meu pai, meus dois irmãos, um monte de amigos que ela fez nos seus 92 anos de vida e com certeza absoluta, esta olhando por mim como sempre fez.
Mãe, um grande beijo!


E-Cnpj

25 de setembro de 2009
Deixe um comentário

Ontem fui cadastrar o Centro Cape para que a partir de 1/11 emitisse a Nota Fiscal eletronica conforme determina a lei.
Fico horrorizada com o governo e as pessoas que fazem as leis.
Estava aguardando quando a pessoa que foi atendida antes de mim, pediu uma Nota Fiscal do pagamento que estava fazendo. A moça respondeu: posso te dar uma cópia, mas esta não tem validade fiscal. A Nota Fiscal válida é a que voce estará recebendo pela internet.
Quando chegou a minha vez de ser atendida, perguntei a ela: olha e se meu cliente não tiver internet (pois tenho muitos…imagina na Feira Nacional de Artesanato, quando emito 100% das Notas Fiscais dos stands vendidos e tem até indio no meio, onde nem telefone tem, quanto mais Internet). Ela respondeu, sinto, mas voce somente poderá emitir Nota Fiscal Eletronica para quem tenha um meio de receber a Nota Fiscal pela internet!
Respondi: COMO!!! QUAL É A LEI DESTE PAIS QUE DETERMINA QUE O CONSUMIDOR OBRIGATORIAMENTE PARA SER CONSUMIDOR TEM QUE TER INTERNET!
Ela respondeu: sinto muito, mas é a lei!
Enquanto fazia o cadastro ela me pediu um email para contato. Passei um do financeiro do Centro Cape e perguntei, se precisar posso mudar não? Ela disse: NÃO! NOS PRÓXIMOS TRES ANOS VOCE TEM QUE MANTER O MESMO EMAIL!
respondi: e se eu mudar de provedor? e se eu registrar um dominio? e se meu provedor quebrar e não existir mais? e se eu quiser separar meu setor financeiro e criar um novo email para as contas a receber?
Ela respondeu: NUNCA! Se voce mudar seu email vai ter que vir aqui, fazer novo cadastro e pagar de novo a taxa de R$ 465,00! E disse que além disto teria que: reformatar o computador ou comprar outro, pois não havia possibilidade de instalar o novo programa em cima do outro!
Isto são coisas de Brasil! fico horrorizada!
Voces sabiam que o MEI (Micro empreendedor Individual) ainda não decolou porque:
As pessoas somente podem fazer o cadastro através de um computador (até aí tudo bem, pois o Banco do Brasil, Sebrae e outros estariam disponibilizando terminais para isto).
Mas acontece que este registro seria mandado via internet para as JUNTAS COMERCIAIS e PREFEITURAS!
So que ninguém verificou quantas Juntas Comerciais no Brasil tinham acesso à Internet ou estavam preparadas para receber esta demanda!
Resultado…o projeto esta paralizado por falta de logistica de informática!


ZIZA VALADARES

24 de setembro de 2009
Deixe um comentário

Este histórico que estou escrevendo da Mãos de Minas, tem me trazido algumas lembranças e uma delas foi o Ziza.
Cometi uma injustiça quando escrevi sobre os amigos do artesanato e simplesmente me esqueci dele. Deve ser por causa de como crescemos praticamente juntos. Ele foi meu técnico de volei no Clube Recreativo Mineiro(Ziza morava na Grão Mogol logo do inicio e namorava ( e casou) com a Vaninha que morava na minha rua (Rua Caldas), jogava futebol de salão do Recreativo desde a época que o clube chamava Clube dos Revendedores Comerciais…
O Ziza foi de suma importância, pois na epoca (lá vem eu com naquele tempo…) ele era Secretario de Administração de Tancredo Neves e foi ele que conseguiu para mim, junto ao Governo de São Paulo os informes sobre o programa Feito em Casa que São Paulo tinha lançado e serviu de base para que eu pudesse montar o Projeto Mãos de Minas…
Acho que posso afirmar que ele foi o primeiro AMIGO DO ARTESANATO…
Ziza, desculpe…amigos são assim mesmo…como estão sempre tão perto, viram rotina e acabam sendo esquecidos!


QUERO VENDER PIPOCA!

22 de setembro de 2009
3 Comentários

Desde que um amigo me contou este caso, isto não sai da minha cabeça.
Ele disse conhecer uma pessoa que um dia comprou um carrinho de pipoca, e colocou alguém para trabalhar pra ele.
Hoje ele tem 20 carrinhos…
Todo final de dia, ele passa recolhendo de cada carrinho R$ 200,00…
Ou seja, todo final de dia ele recolhe R$ 4.000,00…
No final do mês são R$ 120.000,00…
Considerando – bem inflacionado, que 50% é custo (pagamento do funcionário + pipoca + manteiga + sal + saquinho + depreciação e manutenção dos carrinhos) ele tem um receita livre de R$ 60.000,00 ao mês!
Quero largar tudo e vender pipoca!


TELEFONE DO PALACIO

21 de setembro de 2009
1 Comentário

Estou escrevendo um histórico do projeto Mãos de Minas para um financiador e me lembrei de um caso quando começamos.
Naquela epoca (poxa…to ficando velha mesmo…meus casos já tem “naquela época”, rsrsrs), telefone custava muito caro, lembro que meu primeiro celular paguei R$ 1.000 a linha, fora o aparelho. Uma linha telefonica fixa, custava mais de R$ 2.000 (na moeda correspondente da época).
Então, alugamos uma linha e o Palacio cedeu outra.
Aí, dependendo do interesse, informávamos ou um ou outro.
Se o interlocutor fosse pessoa ligada ao Palácio, ou se esta proximidade com o Palacio favorecesse o que estávamos discutindo, informávamos o telefone do Palácio. Se era um inimigo do governo, ou mesmo pessoas que não queriam proximidade com o governo, informávamos o número próprio nosso.
Mas era interessante…se as pessoas ligavam e demorávamos a atender, caia na telefonista do Palacio que dizia: Palacio da Liberdade, bom dia! então a pessoa dizia…quero falar na Mãos de Minas e ela transferia…
Muita gente ficava sem entender, como uma associação de artesãos tinha uma linha do Palácio da Liberdade!
Naquela época ser anarquista era mais fácil!


BLOG DE ARTESANATO DO SEBRAE

20 de setembro de 2009
Deixe um comentário

Outro dia falei sobre o blog do artesanato do Sebrae.
Pra variar, dei o endereço errado…
Pra quem gosta de artesanato agora vai o endereço correto…
http://artesanatosebrae.blogspot.com
Vale a pena acompanhar e quem quer fazer uma boa pesquisa, lá é uma grande referencia.


Nova Lei Rouanet

18 de setembro de 2009
Deixe um comentário

Apesar de todo mundo estar elogiando a nova Lei Rouanet, eu acho que não vai dar certo isto de obrigatoriamente todo investidor ter que colocar 20% de contrapartida…
Vai continuar na mesmice, pois só os projetos de sucesso é que vão receber recursos!
Quem é que vai querer arriscar 20% de recursos próprios para um projeto humilde e que esta começando. Pensando como empresária eu não colocaria!
Se tiver que gastar meu parco dinheirinho, vou querer colocar em projetos que tenho a certeza de que serão sucesso!
As noticias estão trazendo manchetes de que as estatais disseram que aprovam os 20%! As estatais não valem, pois hoje elas já apóiam projetos no art. 26, quando o financiador tem que alocar recursos.
Agora, dizer que isto vai facilitar a vida dos iniciantes e pequenos não é verdade!
Se a lei diz que vai beneficiar os pequenos esta totalmente enganada! Agora que eles ficarão de fora mesmo!
Sei que tem um lado, onde com a renuncia fiscal, as empresas acabam se beneficiando… pois usam um dinheiro que ia ser para pagar Imposto de Renda, ou seja, o governo deixa de receber, para divulgar a sua marca!
Mas se a lei é de INCENTIVO À CULTURA, e quer mudar para beneficiar os pequenos, porque não fazer com que os projetos pequenos (aqueles cujos patrocinadores doem menos do que R$ 100 mil) possam abater 100%.
Isto sim irá incentivar que os pequenos projetos recebam recursos incentivados!
E digo isto com a maior tranqüilidade, pois meus projetos são todos acima de R$ 500 mil, de forma que não estou legislando em causa própria, mas estou defendendo aquele monte de pequenos que vem até o Centro Cape pedindo para ajudá-los na captação ou mesmo elaboração de projetos que faço na maior boa vontade e não cobro nada, mas no fundo fico triste, pois sei que mesmo aprovados, eles não conseguirão captar os recursos e agora mais ainda.
Ta bom! Eu não participei das discussões e agora fico dando palpite! Mas antes tarde do que nunca!


PERGUNTAS RESPONDIDAS COM PERGUNTAS…

18 de setembro de 2009
1 Comentário

Não sei se acontece com voces, mas comigo acontece direto.
No trabalho voce faz uma pergunta para alguém e ao inves dela responder com sim ou não, ela começa uma explicação e não te da a sua resposta!
Por exemplo: eu pergunto: fulano, quantas inscrições tem no curso X ou no evento Y?
Ao inves dela responder: Tantos…ela vem…olha, tenho recebido tantos telefonemas e hoje conversei com tantas pessoas…Ou então: olha…tenho que saber o que voce acha disto?
Fico enlouquecida! Digo: Perguntei primeiro! responda a minha pergunda diretamente e depois, pergunte, argumente, justifique, sei lá o que!
E o pior que isto acontece sempre!
Por que as pessoas não podem ser objetivas! Por que tudo tem que dar quinhentas voltas para depois, e se, responder ao que voce quer saber!


PA

17 de setembro de 2009
Deixe um comentário

Estou desenterrando meu partido…
Ele foi idealizado por mim e um amigo (José Henrique Portugal). Ele se chamava PAN…Mas depois que foi criado o Partido dos Aposentados Nacionais – PAN, resolvemos renomear o nosso para PA
É o melhor partido do mundo…não temos estatuto, ou melhor, temos sim…é uma folha em branco, nela voce escreve aquilo que tem condições e acredita que pode fazer. Como é voce com voce mesmo…não dá pra mentir ou escrever inverdades, pois elas logo serão descobertas por voce…
Antes a gente falava que não tinha comicio, mas depois descobrimos que temos sim…no banheiro, na frente do espelho…quantas vezes já não fizemos discursos no espelho enquanto escovamos os dentes, penteamos os cabelos ou mesmo nos maquiando (no caso do meu partido, maquiage é so eu…que eu saiba o Portugal não se maqueia…).
E é otimo! voce fala, ri, canta, poe dedo no nariz do outro. Até chora se precisar, mas tudo o que acontece é verdade, pois mesmo que seja mentira ou sonho, naquele momento, voce e seu público, que na realidade é voce mesmo, quer que assim seja…
Acho que se todos aderissem ao meu partido o mundo estaria melhor…Não precisa se preocupar e se desfiliar de onde voce esta e nem buscar uma ficha de inscrição para assinar! Não temos. Nossa inscrição é a sua consciencia…seu credo…sua verdade…
Meu partido chama-se PARTIDO ANARQUISTA!


SALÃO DO ARTESANATO

16 de setembro de 2009
Deixe um comentário

Estamos a menos de tres semanas do Salão…
Ela vai acontecer na Serraria Souza Pinto, com 200 artesãos que tem potencial para a venda no atacado…
Para participar, o artesão teve que ter a indicação positiva de pelo menos 3 lojistas…
Como é o primeiro evento, a ansiedade é muito grande, pois temos compromissos com todos os públicos:
com os artesãos expositores que tem o objetivo de vender muito…
com os lojistas visitantes, que além de serem muitos, devem encontrar produtos que atendam a sua expectativas…
com os compradores internacionais que devem voltar para seus paises, encantados com o nosso artesanato e com milhares, senão milhões de dólares e euros em pedidos…
com as tradings, que tem a expectativa de atender aos compradores internacionais e também buscar produtos para seus clientes na Europa e EEUU que não puderam vir a Feira…
Se der certo…entra oficialmente na agenda de eventos…Se der errado…putz!
Mas acho que tem tudo para dar certo…
Quinze compradores internacionais e outros quinze nacionais que são nossos convidados já estão com a passagem na mão e malas prontas para estar aqui dias 9 a 11.
Vamos ter jantar a café da manhã com estes compradores e os artesãos, numa forma de “quebrar o gelo” nos relacionamentos.
Aguardem dia 12 de outubro quando com certeza darei noticias dos excelentes resultados!


Publicado em Artesanato

SIM…SOU DOIDA!

15 de setembro de 2009
4 Comentários

Até uns tempos atrás, ficava aborrecida quando as pessoas chegavam pra mim e diziam: Tânia, voce é muito doida!
Ser arrojada, buscar nos menores sinais grandes oportunidades, acreditar e persistir no que faz, para estas pessoas era sinonimo de “doidice”…
Eu dava um riso sem graça e ficava sem saber se agradecia o elogio ou se pedia desculpas.
Hoje já tenho uma resposta: quando elas falam Tãnia voce é muito doida! eu respondo: não se preocupe, sou doida sim, mas tomo remédio controlado todos os dias…


EMPREENDEDORISMO X EMPRESÁRIOS

12 de setembro de 2009
1 Comentário

Fico assustada com a banalização da palavra empreendedorismo!
Ontem participei de um seminário que tinha uma apresentação de empreendedorismo…
Como é minha área, apesar da vida apertada que estou tendo, arrumei um tempinho e fui para lá…
Quase caí da cadeira! A palestrante falava com todo orgulho que o seu projeto fazia com que as pessoas montassem um plano de negócios pela internet e eram “auxiliadas” por consultores para a elaboração de uma proposta que depois eram “ajustadas” por estes “auxiliares” e no final do projeto eles teriam 1.000 empreendedores!
Tudo bem…terá sim, 1.000 empresários, mas daí dizer que estes são empreendedores no sentido da palavra é uma distância muito grande…
Primeiro é que nem todo empreendedor é empresário e nem todo empresário é empreendedor!
Ser empreendedor é: CORRER RISCOS CALCULADOS, BUSCAR INFORMAÇÕES, USAR DA CRIATIVIDADE PARA A SOLUÇÃO DE PROBLEMAS, ESTABELECER OBJETIVOS REALISTAS, BUSCAR OPORTUNIDADES, FORMAR REDES DE RELACIONAMENTO, SER PERSUASIVO, TER AUTOCONFIANÇA E ASSUMIR COMPROMISSOS, PERSEGUIR A QUALIDADE E EFICIÊNCIA, PLANEJAR, REPLANEJAR E MONITORAR…
Tem uma historia que define bem o que é um empreendedor…
Uma empresa de sapatos, manda a um pais na Africa dois consultores independentes para fazer uma pesquisa de mercado.
O consultor 1 volta e informa: lamento, mas não há mercado para sua empresa no país X, pois lá nenhum dos moradores usa sapatos…
O consultor 2 retorna e informa: Grande mercado! nenhum dos moradores daquele país usa sapatos AINDA!
O que me deixa triste na historia do empreendedorismo via internet é que os participantes, como estão apoiados por um projeto de governo, vão acreditar que a simples elaboração de um Plano de Negocios via Internet, vai transofrma-los em empreendedores de sucesso!


CARBONO ZERO

12 de setembro de 2009
1 Comentário

Na XX Feira Nacional de Artesanato neste ano, vamos estar tentando trabalhar o Carbono Zero.
Para isto estaremos distribuindo 20.000 mudas de árvores.
Conversando com o pessoal da SOS Mata Atlantica – projetos Redes das Aguas e Florestas do Futuro, eles me instruiram que ao invés de “dar” as mudas para as pessoas, nos é que deveríamos plantar as árvores em locais pre determinados. Vamos ver como fazer…mas o importante é a conscientização do carbono que geramos e precisamos compensar…
Vejam lá…são 180.000 pessoas…destas, pelo menos 8.000 vem de fora do Estado, 15.000 fora de Belo Horizonte…muitas vem de avião…muitas de onibus…muitas de carro…temos um ar condicionado que gasta nem sei quanto de Kw/hora…são numeros que assustam…
Já temos o resíduo zero com o reaproveitamento dos carpetes, banners, papelão, plásticos, madeiras e tecidos.
Agora so fica faltando os copinhos de plástico que ainda não encontramos a solução.
Se alguem souber o que fazemos com 200.000 copos de plástico leitoso e transparentes, estamos aceitando sugestões…


FOGÃO A ALCOOL

10 de setembro de 2009
Deixe um comentário

Hoje, esteve aqui comigo o Harry, Brady e Regina…Eles são do projeto Gaia que há tres anos vem tentando implementar um fogão a alcool principalmente para pessoas de baixo rendimento.
Assisti as apresentações deles em uma fábrica que fomos visitar para ver as possibilidades de produzir o fogão aqui e fiquei assustada com a informação de que 82% das familias de baixíssima renda em Minas Gerais usam fogões a lenha e que o número de mortes por causa da fuligem do fogão atingiu mais de 11.000 pessoas no último ano.
O fogão a alcool, além de trabalhar a preservação do meio ambiente (as pessoas deixam de usar lenha), emite pouquissimo de carbono, e tem um fator financeiro. Enquanto um butijão de gas custa R$ 40,00, ou seja, as pessoas tem que ter os R$ 40,00 para comprar, no alcool, com R$ 1,60 a pessoa compra um litro e pode cosinhar e assim, não precisa de um grande investimento. R$ 1,60 é mais fácil de conseguir do que R$ 40,00.
Acho que agora conseguimos os parceiros certos. Pessoas que tem condições de produzir o fogão e pessoas que tem o interesse de colocar no mercado, incentivando assim a quem quer produzir.
Produzindo em escala, o produto fica mais barato…ficando mais barato meu público alvo tem condições de comprar…
Vamos ver como ficam os próximos passos…


MERCADO DAS PULGAS

9 de setembro de 2009
1 Comentário

O termo “Mercado das Pulgas” é conhecido internacionalmente como um bazar de coisas usadas.
Assim, estaremos realizando durante a XX Feira Nacional de Artesanato um “mercado”, onde estarão sendo vendidos produtos doados e os recursos arrecadados serão utilizados para ajudar os projetos 100% Cidadania e o Morro do Papagaio.

A ONG 100% Cidadania começou o seu trabalho em 1998 c/ a proposta de resgate da cidadania, auto estima e valorização pessoal através do artesanato. Hoje estamos funcionando na Rua Faria Lobato 389 Sta Amélia ( Pampulha). Somos 25 participantes c/ idades entre 20 a 70 anos e mais ou menos 50 % dos participantes tem algum tipo de deficiência ou (necessidade especial) , trabalhamos basicamente c/ produtos reciclados.
“Somos um grupo de pessoas ,superando seus limites, respeitando as diferenças e vencendo através do artesanato”.Maiores informações: Vera Naves – Tel 3223-5507 / 9749-1456.

No Morro do Papagaio, o Instituto Centro Cape tem concentrado suas ações no apoio às “mães crecheiras”, que são mulheres que recebem em sua casa, crianças desde meses de idade até 10 anos, para que seus familiares possam sair para trabalhar. Como não são oficiais, estas “mães crecheiras”, não recebem nenhum apoio governamental. Assim, os alimentos recolhidos na Feira Nacional, assim como os brinquedos, são doados a estes núcleos numa forma que temos de ajudar. Maiores informações: Claudia Moura – tel: 32828312

Sendo assim, estamos iniciando uma campanha de doação daquilo que você tem em casa e que não usa mais:
– utensílios domésticos (pratos, xícaras, talheres, vasilhame, etc etc etc)
– objetos de adornos
– livros
– roupas, sapatos, bijuterias
– moveis usados
– enfim…dê uma olhada no fundo do armário, das gavetas, naquele deposito que tem tempos que você não vê…veja o que você pode colaborar…
Coisas que às vezes imaginamos imprestáveis, podem ser de grande valia para outros.

Se você puder trazer…ótimo…Se não, ligue para a gente que mandamos buscar (a partir de 20 de outubro).

Endereço para entrega: Rua Grão Mogol, 662 – Belo Horizonte
Telefone para agendar a coleta: 32828300 – com Patrícia Tampieri.
O Instituto Centro Cape, a Central Mãos de Minas, o projeto 100% Cidadania, a as mães crecheiras do Morro do Papagaio, agradecem desde já o seu apoio.


VOLTEI!!!

9 de setembro de 2009
Deixe um comentário

Não to tendo tempo de escrever…
Se por um lado isto é bom, pois diz que estou tendo muito o que fazer, por outro lado, fico triste, pois gosto de escrever no meu blog.
Mas agora, vou voltar a postar pelo menos uma noticiazinha por dia…
Me aguardem…