EU JURO, by Tânia Machado

quinha…

27 de janeiro de 2013
Deixe um comentário

Meus filhos resolveram me dar um novo apelido…quinha…de caduquinha…
Adorei, pois louca tem muita gente me chama e eu sempre digo…sou sim, mas tomo remedio controlado todo dia…e o fato de ser tida como doida, louca, etc me permite fazer muita coisa em nome da minha loucura…
Mas acho que caduquinha ‘e melhor…afinal, quem ‘e caduco nao sabe o que esta fazendo…e assim…me aguardem…


Publicado em Uncategorized

MIDIA

13 de janeiro de 2013
Deixe um comentário

Tem hora que tenho vontade de “matar” a midia…
Vejam bem, a reportagem abaixo, tem como manchete: MANO RECEBEU r$ 4,5 MILHÕES DE REAIS DA CBF.
Fui logo correndo para ler a noticia que era:
“Mano Menezes perdeu o emprego de técnico da seleção brasileira, mas sua conta bancária não tem do que reclamar.
Segundo o jornal ‘Folha de S. Paulo’, que teve acesso ao termo de rescisão do treinador com a CBF, Mano deixou o emprego em dezembro passado com uma indenização de R$ 4,3 milhões.
Desse montante, R$ 2,8 milhões se referem a salários, férias, 13º e outros encargos trabalhistas e benefíciois pagos pela CBF. O treinador ainda recebeu R$ 1,5 milhão referente ao FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço).”
Então PORRA, o que ele recebeu, se valia ou não, era outra discussão, mas seus direitos trabalhistas!!!

Me lembro na época de Newton Cardoso quando ele mandou 20.000 funcionários públicos embora…manchete do jornal NEWTON CARDOSO DESEMPREGA 20.000 PAIS DE FAMILIA.
Dois anos depois entra Eduardo Azeredo na Prefeitura de Belo Horizonte e demite também 20.000 funcionários. Manchete do jornal: EDUARDO AZEREDO LIMPA A MÁQUINA ADMINISTRATIVA E DEMITE 20.000 FUNCIONÁRIOS.
Haja paciencia!!!!


Publicado em POLITICA

TRANSFERENCIA DE MATERIA

13 de janeiro de 2013
Deixe um comentário

Outro dia estávamos conversando sobre transferencia de materia cujos testes já estão sendo feitos…
Adoraria viver para ver isto…
Imagine…tenho uma reunião em Brasilia as 15:00 horas…as 14:50 mentalizo e me transporto pra lá…faço a reunião e volto para minha sala mentalizando da mesma forma…
Isto vale pra tudo…viagens internacionais, viagens locais que não vou precisar mais enfrentar horas de aeroporto, estradas esburacadas. Posso ir para um bar e beber todas, pois não precisarei mais dirigir e por aí vai.
Mas fiquei pensando…sabe de manhã quando voce com o jornal vai pro banheiro pra fazer o número 2? Pois é…imagina, voce lá sentando e um chato qualquer resolve conversar com voce naquele momento e se transporta para ficar sentado no seu bidê! Isto fora outras situações constrangedoras que podem acontecer…
Acho que vai ter que ter regras bem rigidas pra esta transposição…


PARANOIA

5 de janeiro de 2013
Deixe um comentário

Hoje lí um artigo no jornal que me enxerguei perfeitamente nele.
A questão da paranoia que vivemos…
Quando eu era menina ou adolescente, andava pela rua com a maior tranquilidade, ia a festas, voltava de noite à pé, sem medo de ser assaltada. Hoje, pra sair do Centro Cape à noite e ir pra casa (meio quarteirão), se já tiver escuro o segurança do Centro Cape me acompanha até em casa…
Quando chego de madrugada, é aquele medo de abrir o portão da garagem e a expectativa se não vai vir ninguém…
A porta da minha casa quando menina, só era trancada (e nem sempre) à noite…durante o dia ficava aberta. Minha casa não tinha grades e o muro era baixinho que qualquer um podia pular.
Nos muros das casas, não tinha arame farpado, o máximo que tinha às vezes era caco de vidro, mas muito mais pelos gatos não entrarem para pegar os passarinhos do que pelo ladrão.
Quando andava de carro, ou mesmo a pé, nunca me preocupei com algum louco no volante que ia passar em cima do passeio e me imprensar no muro…hoje, tanto a pé quanto de carro você tem que ficar de olho a cada esquina…
Não existia celular, internet e mesmo o telefone fixo nem todo mundo tinha…As pessoas saiam e voltavam sem nenhum problema. Hoje se um filho sai, não avisa que vai demorar e não manda um recado pelo celular, fico ligando para saber onde esta e que horas chega.
As joias eram (quando existiam) poucas, mas se ganhávamos um cordãozinho de ouro ou mesmo de prata fazíamos questão de sair sempre com ele. Hoje até bijuteria tem que ser bem vagabunda, pois não dá pra sair com nada com medo de ser assaltada na rua. Mesmo um cordãozinho, tem que ser bem frágil para quando o pivete puxar não machucar o seu pescoço…
Carro, tem que ter ar condicionado, pois ninguém tem coragem de andar com janela aberta. Mesmo com janela fechada, quando do seu lado para um motoqueiro com um garupa…logo pensamos…fudeu!!!
Minha rua, no Bairro do Carmo, era tão tranquila que jogávamos volei, armando uma rede na rua e quando vinha um carro, baixávamos a rede para ele passar…
Íamos para casa de um e outro sem problema…hoje para uma criança sair de casa e ir ao vizinho alguém tem que levar na porta.
Paranoia naquela época, era o que rotulávamos os doidos…hoje sou eu…


por falar em mendigo…

2 de janeiro de 2013
Deixe um comentário

No ultimo dia da feira nacional apareceu um mendigo dentro do pavilhão pedindo esmolas.
Chamamos o segurança para coloca-lo pra fora e ele fez o maior escandalo dizendo que precisava voltar pra Sergipe que iam bater nele e gritava que nem um louco.
Com muito custo, o segurança conseguiu leva-lo até a Craveiro Lopes e ficou acompanhando de longe para ver se ele nao voltava…
Não é que ele chega na Av. Amazonas e aí sem mancar, andando direitinho abanou a mão e pegou um taxi pra casa…


Publicado em Uncategorized

isqueiro / moeda

2 de janeiro de 2013
Deixe um comentário

Lembrei outro dia em NY, quando um cara chegou perto de mim com a mão estendida…pensei que ele queria esmola,tirei umas moedas e deu pra ele que espantado me devolveu…ele queria era o isqueiro para acender o cigarro.


Publicado em Uncategorized