EU JURO, by Tânia Machado

CONGRESSO

8 de maio de 2009
Deixe um comentário

Estas noticias do Congresso estão me deixando numa situação de total perplexidade!
No inicio fiquei chocada, depois passei para enfurecida, mas agora meu sentimento é ENVERGONHADA!
Afinal eles estão lá representando o povo e o povo também sou eu…
Muitos tem dito que “este fato ou aquele são exceções”, mas pelo visto os que não se envolveram em nada é que são as exceções. Pelo visto, são pouquissimos…
É preciso que façamos alguma coisa, pois não pode continuar a acontecer o que vem acontecendo e afinal eles são nossos empregados, são pagos com os nossos impostos e eu que trabalho no desenvolvimento local sei da dificuldade de conseguir parcos recursos para manter as instituições funcionando e vemos cada dia aparecer um escandalo novo.
A minha dificuldade de lidar com as comunidades é trabalhar com eles a cidadania onde estão inseridos os direitos e deveres, tem se tornado cada dia mais penoso, pois como dizer para estes adolescentes sobre moral, honestidade se o exemplo que eles vem é totalmente inverso ao que tentamos fazer.
Neste final de semana quero paz…não vou ler nem assistir jornais…Mas vou pensar seriamente numa atitude onde possa colaborar para acabar com esta vergonha…

Anúncios

O CHATO!

7 de maio de 2009
Deixe um comentário

Uma vez eu fui a Brasilia com um Diretor de uma instituição de Belo Horizonte (que prefiro não citar…) que era metido de dar dó! Ele se achava o máximo!
Fomos a algumas reuniões em Ministérios e depois fomos ao Congresso, pois queriamos falar com o Senador Francelino Pereira e Senador Arlindo Porto. E ele que contava sempre um monte de “potoca”, tava meio perdido e assim resolvi gozar da cara dele.
No Senado, era véspera de eleição, eu saí pelos corredores cumprimentando tudo que eu via que podia ser Senador (eu identificava pelo boton que eles usavam – ou usam no paleto).
Todos me cumprimentavam na maior alegria, alguns trocavam beijinhos e davam tapinhas nas costas…
Passando pelo Antonio Carlos Magalhães, cumprimentei e ele veio todo solicito dizendo “minha filha, voce sumiu! Precisa aparecer para um café”, eu imediatamente respondi: oh senador, que saudades! Que pena que tenho um compromisso no Ministério agora, senão a gente ia colocar a conversa em dia…Dei dois beijinhos e fui andando…
Ele (o chato), olhava pra mim e perguntou: voce conhece todos estes senadores? Eu respondi: é claro, pelo menos uma vez por mes venho aqui, mesmo que seja para jogar conversa fora. E completei: mas você, uma pessoa tão importante, nunca veio ao Senado? Não existe nenhum senador que te conhece? Olha voce precisa se atualizar!
Ele foi diminuindo e passou o resto da tarde mudo!
Quanto a Antonio Carlos Magalhães, nunca tinha trocado nenhuma palavra com ele, sendo aquela a primeira e última e ele, tenho a certeza, morreu sem ter a mínima noção de quem era eu!


Publicado em POLYANA

CERVEJINHA…

6 de maio de 2009
Deixe um comentário

Um professor de filosofia, parou na frente da classe e sem dizer uma palavra, pegou um vidro de maionese vazio e o encheu com pedras de uns 2 cm de diâmetro.Olhou para os alunos, e perguntou se o vidro estava cheio.
Todos disseram que sim.
Ele então, pegou uma caixa com pedregulhos bem pequenos e jogou-os dentro do vidro agitando-o levemente. Os pedregulhos rolaram para os espaços entre as pedras.
Tornou a perguntar se o vidro estava cheio.
Os alunos concordaram: agora sim, estava cheio!
Dessa vez, pegou uma caixa com areia e despejou dentro do vidro preenchendo o restante.
Olhando calmamente para os alunos, o professor disse:
– Quero que entendam que isto simboliza a vida de cada um de vocês. As pedras, são as coisas importantes: sua família, seus amigos, sua saúde, seus filhos, coisas que preenchem a vida.
Os pedregulhos, são as outras coisas que importam: como o emprego, a casa, um carro…
A areia, representa o resto: as coisas pequenas…
Experimentem colocar, a areia primeiro no vidro, e verão que não caberá as pedras e os pedregulhos…
O mesmo vale para suas vidas.
Priorizem cuidar das pedras, o que realmente importa.
Estabeleçam suas prioridades.
O resto é só areia!
Após ouvir a mensagem tão profunda, um aluno perguntou ao professor se poderia pegar o vidro, que todos acreditavam estar cheio, e fez novamente a pergunta:
– Vocês concordam que o vidro está realmente cheio?
Onde responderam, inclusive o professor:
– Sim está!
Então, ele derramou uma lata de CERVEJA dentro do vidro.
A areia ficou ensopada, pois a cerveja foi preenchendo todos os espaços restantes, fazendo com que ele, desta vez, ficasse realmente cheio.
Todos ficaram surpresos e pensativos com a atitude do aluno, incluindo o professor.
Então ele explicou:

NÃO IMPORTA O QUANTO SUA VIDA ESTEJA CHEIA DE COISAS E PROBLEMAS, SEMPRE SOBRA ESPAÇO PARA UMA CERVEJINHA !!!


Publicado em POLYANA

MAIS UMA VITORIA DO ARTESANATO EM MINAS

6 de maio de 2009
1 Comentário

logo_sou_legal_mm1Trabalhar em Minas Gerais com o artesanato, “é bom demaaaiiisss, sô”…
Acabamos de receber da Secretaria da Fazenda nosso Regime Especial que nos autoriza a abrir postos avançados de emissão de Notas Fiscais nos 853 municipios, se quisermos…
Para quem não é do segmento, isto pode não significar muita coisa, mas para os artesãos isto é maravilhoso, pois eles, através destes postos, vão poder emitir Notas Fiscais de vendas de seus produtos, pagando um ICMS diferenciado, pois estarão obtendo o mesmo beneficio dos artesãos da capital, associados a Mãos de Minas, com um ICMS de 3%. Sem isto e para aqueles que não tem a Inscrição Estadual Coletiva, significa uma redução de 15% do ICMS já que pagam hoje 18%.
Tirando a parte tributária também tem a questão da cidadania, da participação na economia, dos direitos e beneficios que o artesão tem de vender com notas fiscais. Podendo se associar a Mãos de Minas ganham também a participação nos sites de vendas, central de compras, exportação dentre outros.
Realmente, os artesãos tem que ter uma paixão muito grande pelo Governador Aecio Neves e sua assessoria, pois não conheço nenhum estado onde tantas facilidades sejam dadas aos artesãos como o nosso e quando pensamos que nada mais há fazer, vem uma novidade.
Quando no meu perfil escrevi “o Brasil é aqui”, para o segmento artesanal tenho a certeza de que os mais de 8 milhões de brasileiros que vivem do artesanato gostariam de estar em Minas Gerais…
Quem quiser vir pode vir, coração de mineiro é igual a coração de mãe: sempre cabe mais um…


ATENDIMENTO AO PRONAC

4 de maio de 2009
Deixe um comentário

Outro dia, vi um grupinho de pessoas, quando das discussões das alterações da Lei de Incentivo à Cultura falar em denunciar o pessoal em Brasilia que fazem o atendimento ao PRONAC. Entrei firme defendendo…
Flávia, Bruno Renato, Clotilde, são alguns nomes que conheço, mas sei que tem outros.
Eu já briguei também por telefone uma vez com o Bruno. por causa de uma liberação de recursos que demorou 45 dias para cair na conta livre movimento, mas hoje me arrependo amargamente deste dia, pois vejo que eles são os verdadeiros herois do Ministério da Cultura.
Desde que foi implementado o novo sistema informatizado aquilo nunca mais funcionou a contento.
Antigamente eu protocolava um documento em Belo Horizonte e no máximo 48 horas depois já estava no sistema e andando.
Quando agarrava alguma coisa e tinha que ir a Brasilia, o pessoal do atendimento Pronac resolvia imediatamente a pendência ou nos dava uma data garantida de quando isto ia acontecer…
Agora, às vezes demora-se meses para que tenhamos uma solução…e tudo é culpa do sistema.
E agora, o pessoal do atendimento ao Pronac não pode fazer nada. Mesmo sabendo que esta errado, que esta atrasado eles não tem mais o poder de ir atrás do problema e exigir a solução. O máximo que podem é inserir no sistema a reclamação e ficar esperando que alguém de dentro dê uma “empurrada no sistema” para ver se a coisa anda.
E aí, como nós não podemos também conversar com o pessoal de dentro e eles que podem conversar não podem exigir rapidez, ficam eles recebendo pauladas de todos os lados, sem nada poder fazer.
A Flávia é a única que ainda pode pedir alguma coisa, como coordenadora do setor, mas mesmo ela, às vezes fica numa situação vendida, já que ela pode pedir, mas nunca exigir.
Meu caro secretário Roberto Nascimento, de duas uma: ou o senhor paga insalubridade para eles, ou muda o sistema para ver se a imagem do Ministério fica um pouco melhor e o pessoal do atendimento não fique na situação que estão.


VERDADES

2 de maio de 2009
Deixe um comentário

Tem muita gente no Brasil que esta adorando a Gripe suina, pois assim os holofotes mudaram de posição e os tirou das primeiras páginas da mídia…


Publicado em POLYANA

EINSTEIN

21 de abril de 2009
Deixe um comentário

Conta-se que, nos anos 20, quando Albert Einstein começava a ser conhecido pela sua Teoria da Relatividade, ele era frequentemente solicitado pelas Universidades para dar conferências. Dado que ele não gostava de conduzir, ele contratou os serviços de um motorista. Depois de vários dias de viagens, Einstein comentou ao motorista que já estava farto de dizer sempre a mesma coisa em cada Universidade que visitava. “Se quiser”, disse o motorista, “posso substituí-lo por uma noite. Já ouvi tanta vez o seu discurso que já o decorei palavra por palavra.” Einstein aceitou e, antes de chegarem ao local, trocaram as roupas e Einstein colocou-se ao volante. Chegaram a uma sala cheia de pessoas, e como nenhum dos acadêmicos presentes conhecia Einstein, ninguém descobriu o engano. O motorista fez o discurso que já tinha ouvido Einstein fazer tantas vezes. No final, um professor fez-lhe uma pergunta. O motorista não sabia a resposta e, teve um golpe de inspiração fantástico e disse: “A pergunta que me fez é tão simples que até vou deixar que o meu motorista lhe responda.”


Publicado em POLYANA
Tags:

Quando me amei de verdade…

21 de abril de 2009
Deixe um comentário

Leiam sempre este artigo e exercitem o que nele está escrito, no início, forcem tais atitudes que em brevemente farão parte da vossa nova forma de agir, naturalmente…..
Renata Figueiredo

Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exacto.
E então, pude relaxar.
Hoje eu sei que isso tem nome ……
Auto –estima.
Quando me amei de verdade, pude perceber que a minha angústia,o meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra as minhas verdades.
Hoje eu sei que isso é…
Autenticidade.
Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não esta preparada, inclusive eu mesmo.
Hoje eu sei que o nome disso é……
Respeito.
Quando me amei de verdade, comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável… pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo, de início , minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que se chama….
Amor –próprio.
Quando me amei de verdade, desisti de ficar revirando o passado e de me preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez .
Isso é …..
Plenitude.
Quando me amei de verdade, percebi que a minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando eu a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande uma grande e valiosa aliada.
Isso é …….Saber viver !
“Não devemos ter medo dos confrontos…..Até os planetas se chocam e do caos nascem as estrelas.”
Charles Chapin


Publicado em POLYANA
Tags: ,

CANAL POLYANA

21 de abril de 2009
Deixe um comentário

Resolvi criar uma categoria chamada Polyana.
Minha amiga Clara, que mora em Frankfurt afirma que ela era (ou é) uma chata, mas é a maior definição pra mim de que “tudo esta bom”.
Nesta categoria so vai ter coisas boas
Resolvi então, entrar no Google e digitei “noticias boas”. Gente…é impressionante, todas, sem excessão começam assim…”apesar de…”.
Não, na minha categoria Polyana, não vai ter, “apesar de”, vai começar sempre com “era uma vez”, mas não será conto da carochinha, serão coisas reais, que acontecem no nosso dia a dia, sem levar em consideração o “apesar de…”.
Se voce tiver uma noticia boa, que não começe com “apesar de…” estou aceitando colaborações.