EU JURO, by Tânia Machado

Como Tudo Começou


Esta semana, depois de longo tempo  sem viajar para o interior (anos mesmo…o trabalho de escritorio do Centro Cape, Banco do Povo e Mãos de Minas não me permitem mais fazer isto que gosto tanto), fui ao Campo das Vertentes. Quando cheguei a São João Del Rei, tive a chance de visitar o Solar dos Neves. Quando vi os retratos de Dona Risoleta e Tancredo Neves, foram 27 anos de historia que passaram pela minha mente…

Me lembrei quando, em 19 de março de 1983 – dia mundial do artesão, Junia Marise que era Presidente do Conselho Estadual da Mulher, lançou com Tancredo Neves – nosso governador,  o projeto Mãos de Minas. Dona Risoleta não pode ir, pois ela tinha luxado ou quebrado o braço (não me lembro bem…) ao escorregar no Palacio das Mangabeiras.

Começava ai a história do maior projeto de artesanato que este país já viu.

O projeto dava ao artesão dignidade, pois a partir de sua criação o artesão tinha uma carteira que lhe dava uma identidade, tinha uma nota fiscal – cedida pela Divisão de Tributação da SEF que lhe dava cidadania e participação na economia, tinha a oportunidade de participar de feiras e bazares que lhe dava a chance de vender seus produtos e gerar sua renda sem que fosse tratado como um projeto social.

Naquela época, eu era uma das beneficiárias do projeto.

Tudo começou, quando eu que fazia artesanato de brincadeira, tive que ganhar dinheiro com isto!

Quando conseguia que algum lojista me atendesse, ele me perguntava: voce tem Nota Fiscal: lógico que não tinha…

Quando o lojista tinha a Nota Fiscal de entrada e me fazia um pedido, eu não tinha dinheiro para comprar a matéria prima…aos bancos não tinha acesso, pois como informal não tinha como comprovar renda…

Quando o lojista, que tinha Nota Fiscal, me fazia um pedido e me adiantava o dinheiro para a matéria prima, eu não conseguia comprá-la no atacado, pois não havia nada que me identificasse como artesã…

Quando tinha um lojista, que tinha Nota Fiscal, me fazia um pedido, me adiantava o recurso e eu conseguia que um amigo comprasse pra mim a matéria prima no atacado, eu via no final que não sabia calcular o preço de venda e estava tendo o maior prejuizo…

Era uma roda viva…

Então, um dia eu li na Folha de São Paulo que tinha sido lançado lá, um projeto chamado Feito em Casa…Dava carteirinha, nota fiscal e chance de participar em feiras ao artesão paulista. O Ziza Valadares era Secretario de Administração de Tancredo Neves, então pedi a ele que buscasse informações sobre o projeto.

Com as informações na mão, escrevi o projeto nos mesmos moldes e precisava de um nome para ele. Tenho um amigo – Helinho, Professor de Portugues que vivia fazendo uns bazares e falava que um dia ia criar uma loja que se chamaria MÃOS DE MINAS. Liguei para ele e perguntei se não podia “roubar” o seu nome. Expliquei o que queria e ele imediatamente permitiu o meu “roubo”.

Com o projeto na mão, fui atras de deputados, vereadores e todos achavam lindo, mas parava por aí.

Então, o Governador Tancredo Neves havia acabado de lançar o Conselho Estadual da Mulher, cuja primeira presidente foi Junia Marise. Ela pegou o projeto em mãos e o levou para Tancredo e Dona Risoleta que imediatamente determinou que fosse executado através do Conselho Estadual da Mulher já que, desde aquela epoca já se sabia que 87% da produção artesanal estava nas mãos das mulheres.

Assim, termino voltando ao segundo parágrafo deste texto quando oficialmente tudo começou…

Cada tempinho que tiver, vou tentar escrever um pouco destes 27 anos de muito trabalho, milhares de alegrias, algumas decepções, mas sempre com a certeza de que valeu e vale a pena…

Tânia Machado

4 Comentários »

  1. Oi Tania
    Admiro muito seu trabalho , e nos moldes da municipalidade tento imitá-la aqui em Divinópolis.Aqui fundei a Ass. dos Artesãos, e posteriormente desenvolvi diversos trabalhos de cursos e oficinas de artesanato através das leis de incentivo; reconhecendo meu trabalho o atual prefeito me chamou para desenvolver um trabalho na secretaria de cultura. Estou produzindo , junto com um grupo de artesãos artesanato feito com aproveitamento de retalhos, que é lixo abundante por aqui. Acesse nosso blog: http://www.estacaodoartesanatodivi.blogspot.com. Espero que goste, aguardo noticias, abraços, ateciosamente Lia

    Comentário por Lia — 21 de fevereiro de 2010 @ 16:50

  2. Ola Tania,
    Sempre te considerei persistente e uma pessoa visionaria. Gosto de seu trabalho no CCAPE. Voce e o CCAPE motivaram-me criar a empresa TreinoMOZ Consultores Lda. Estou a trabalhando com a UNESCO aqui em Mocambique, num programa de educacao de adultos nos centros e Instituto Nacional de Educacao de Adultos. O programa tem em vista, que os treinadores de adultos, para alem de ensinar ler e escrever, devem capacitar os educandos em materia de gestao empresarial e vocacional, utilizando a metodologia CEFE. Esta actividade iniciou no ano 2009 em duas provincias e este ano vamos abrangir tres provincias. Estamos de escrever manuais especificos modulares, com apoio da Unesco.
    Espero um dia visitar o CCAPE, estou triste em nao poder estar na CEFErencia por motivo de trabalho.
    Para terminar, desejar voce continuacao de bom trabalho, muita saude e sucesso. Visito sempre o eu Site.
    Cumprimentos,
    Luciano
    31 de Marco de 2010
    Maputo-Mocambique

    Comentário por Castigo Luciano — 31 de março de 2010 @ 11:55

  3. Ola Tania,

    Acho o teu trabalho super importante para o nosso pais.
    É de extrema importancia a divulgação a nivel mundial do artesanato brasiliero que é tao rico.
    Pena que é tao dificil de se conseguir informações acerca de produtos e comercialização.
    Pois trabalho com exportação e temos clientes que poderiam absorver os produtos.
    A cerca de 3 meses fiz um trabalho acerca de produtos artesanais mais que pudessem ser ser feitos em quantidades maiores.
    Sou aki do sul e foi muito dificil de conseguir contatos e falar com a pessoa certa que pudesse me ajudar.
    Li sobre os seus produtos estarem na El Corte Ingles. Que bacana e parabens.
    Os meus clientes ainda continuam interessados nos produtos artesanais brasileiros.
    Se puderes me passar algumas dicas agradeceria.

    Obrigada,
    Efigenia

    Comentário por Efigenia — 3 de junho de 2010 @ 16:25

    • Cara Efigenia,
      Por causa do trabalho abandonei meu Blog ultimamente…
      Mas vou tentar voltar aos pouquinhos.
      Mande um email pra mim e podemos conversar a respeito da exportação – ccape@centrocape.org.br
      Tania

      Comentário por taniamachado — 25 de julho de 2010 @ 14:20


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: