EU JURO, by Tânia Machado

ENSINO A DISTÂNCIA

2 de julho de 2015
Deixe um comentário

Sempre fomos e seremos a favor do ensino presencial, mas tem hora que temos que nos adaptar a realidade.

Em 2011, um grupo de 14 compradores do El Corte Inglês – Rede de lojas da Espanha e Portugal, veio ao Brasil, depois de quase seis meses de negociação com troca de fotos, medidas, preços de produtos, com EU 4 milhões de euros para compras de produtos artesanais brasileiros.

Foram montadas quatro exposições, sendo uma em Fortaleza, uma em Belo Horizonte, em Brasília e Manaus.

Apesar de já terem vindo sabendo das condições do artesanato brasileiro somente conseguiram fechar U$ 700 mil dólares em negócio, sendo que destes U$ 600 mil foi de Minas Gerais – Mãos de Minas.

O que aconteceu? Não tínhamos preço – sim tínhamos, pois eles vieram conscientes dos preços aplicados. Não tínhamos produto? Sim tínhamos, pois nos seis meses de pré negociação eles escolheram exatamente o que queriam comprar. Não tínhamos volume de produção? Sim, tínhamos, pois o potencial de produção foi informado com antecedência.

Então o que houve? Simples. As associações e cooperativas de artesãos não estavam preparadas para lidar com situação tais como: consolidação de carga, radar, etiquetagem e embalagem especial para exportar.

O mesmo aconteceu com a Rede de Lojas Macys e com a Rede de lojas TJX.

Vendo com lojistas brasileiros sobre as suas dificuldades, vimos a mesma coisa. 30% dos produtos chegavam quebrados, o artesão não tem capital de giro para bancar um pedido, entrega e recebimento, não tem documentação para buscar uma linha de crédito nos bancos formais…

Então decidimos que algo deveria ser feito e colocamos como meta o fortalecimento no mesmo modelo Mãos de Minas de pelo menos três entidades em cada estado. Estudando a forma de realizar este trabalho nos deparamos que a realização de um curso presencial ia demandar grandes recursos e uma mão de obra em consultoria que não existe disponível no país (projeção seria de 27.000 horas de treinamento presencial com um custo de quase R$ 3 milhões de reais em consultoria, sem contar com despesas de deslocamento e coordenação – isto para atender a 81 núcleos)

Decidimos então criar um Ensino à Distância e buscamos na Fundação Banco do Brasil recursos para o desenvolvimento da plataforma inicial.

Após os testes iniciais, a própria Fundação Banco do Brasil e o SESI ajudaram na melhoria da plataforma que hoje conta cm 15 cursos e temos mais 5 em fase de desenvolvimento.

São mais de 1.000 artesãos, associações e cooperativas que passaram ou estão passando pelos cursos.

Se tiver um tempinho, dê uma visita ao site: http://www.centrocapeonline.org.br

Anúncios

ENSINO A DISTÂNCIA – CENTRO CAPE

27 de abril de 2014
Deixe um comentário

O site de Ensino a Distância do Centro Cape – http://www.centrocapeonline.org.br, tem tido cada dia mais alunos.
Agora aberto também para o artesão independente, empresas artesanais, consultores e empresas de consultorias, permite que diversas pessoas possam se beneficiar do nosso conhecimento e vivência de mais de 30 anos.
O site é gratuito, basta entrar, cadastrar e começar a aprender.