EU JURO, by Tânia Machado

STEFAN SALEJ – 1989

20 de maio de 2009
Deixe um comentário

Conheci o Stefan quando ele foi eleito para a Presidência do Conselho Deliberativo do Sebrae, logo que tinha sido transformado de CEAG para Sebrae.
Ele chamou a Mãos de Minas e disse que gostaria de ver como poderíamos trabalhar juntos, já que ele acreditava muito no modelo de auto gestão do artesanato e dos serviços oferecidos.
Lembro bem que ele contou que quando chegou ao Brasil, me parece que seu pai fazia embutidos para vender e ele ajudava nas vendas nas filas de onibus sem nenhum apoio e que se, na época existisse a Mãos de Minas, ele talvez teria tido mais sucesso.
Aprendi muito com o Stefan…Aprendi a ousar, a acreditar no nosso potencial. Aprendi que se voce acredita no que quer deve levantar a cabeça e ir atrás de seu ideal.
Uma vez ele adquiriu um stand para a gente na FENIT (a maior feira da moda que acontecia no Brasil na época) e fomos nos com um stand de 9m2 com montagem básica, perto daqueles stands gigantescos com montagens de Hollywood. Voltei e falei para ele que não queria voltar mais, pois a gente era pequeno demais para aquele ambiente. Ele disse: Tãnia, se voce não pensar grande as pessoas nunca vão te valorizar…
Na criação do Centro Cape em 1994 ele foi fundamental. Apesar da expectativa dele era outra (na epoca ele já tinha na cabeça a criação da Escola Gerencial do Sebrae e ele queria que a gente pensasse no assunto, mas não captamos a mensagem dele). Mesmo assim, ele nos ajudou, fez com o recem criado Centro Cape um convênio de prestação de serviços em treinamento que nos viabilizou a implementação do Centro Cape. Nos deu a oportunidade de realizar o I Salão de Oportunidades do Sebrae que nos deu visibilidade.
Em 1991, foi a primeira instituição que patrocinou a Feira Nacional de Artesanato.
Durante o tempo que esteve a frente do Sebrae, nunca nos negou ajuda, mas as cobranças eram implacáveis. Nunca nos deu moleza. A cada ajuda ele lembrava que éramos EMPRESÁRIOS, empresários da área artesanal, tudo bem, mas tínhamos que ter sempre a postura de empresários.
No Encontro Mundial CEFE que realizamos em 1996 no Brasil ele já estava na Fiemg e também nos ajudou cedendo o Nansen Araujo para que o evento acontecesse. A realização deste encontro deu ao Centro Cape a chance de ser declarado o Centro de Referência da metodologia Cefe para os paises de lingua portuguesa.
Tive muitas brigas com ele, algumas sérias, outras menos. Todas vezes que brigávamos eu lembrava a ele que estava aplicando justamente seus primeiros ensinamentos que “se acreditamos nunca coisa devemos ir até as últimas consequências para atingí-las, mesmo que para isto tivéssemos que brigar com os amigos”.
Hoje ele esta morando na Europa…algumas vezes vem ao Brasil e pouquissimas vezes a gente se encontra. Tenho saudades de nossas brigas, rsrsrs

Anúncios